Mãe de menor que atropelou e matou garçom na Taquara vai responder por homicídio culposo

Jovem deverá ser encaminhado ao Degase

Marco Aurélio Lisan - O Globo

RIO - A mãe do jovem de 17 anos que atropelou e matou o garçom José Pinheiro Lopes, de 59 anos, na madrugada da última quinta-feira, na Estrada de Jacarepaguá, 1238, na Taquara, vai responder por homicídio culposo e entrega temerária de veículo automotor a uma pessoa não habilitada. Segundo o delegado Antonio Ricardo Nunes, titular da 32ª DP (Taquara), caso o carro dirigido pelo menor, uma caminhonete Fiat Strada, tenha sido consertado após o impacto do atropelamento, ela também responderá por fraude processual, podendo ser condenada a uma pena de 7 anos de prisão pelos três crimes.

— Por homicídio culposo, essa mãe pode pegar até quatro anos de prisão, mais um ano pela entrega temerária e até dois anos pela fraude processual. Já o filho dela vai responder por ato infracional e fica no máximo três anos numa instituição para menores infratores — explicou o delegado.

O jovem, que por ser menor não tinha carteira de habilitação, dirigia a Fiat Strada na madrugada da última quinta-feira quando atropelou o garçom que, com o impacto da batida, foi jogado dentro da caçamba do veículo. Segundo a polícia, o rapaz continuou dirigindo e mais adiante parou e jogou o corpo da vítima no meio da rua.

— Temos a informação de que a mãe do rapaz sabia que ele dirigia sem carteira de habilitação. Estamos procurando o veículo. O jovem deve ser apresentado na delegacia nesta terça. A princípio ele responde em liberdade mas estou estudando a possibilidade de encaminhá-lo a uma unidade do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) — disse Antonio Ricardo Nunes, que divulgou a placa do carro dirigido pelo menor (KPA-8140), e pediu para que quem souber do paradeiro do carro ligar para a delegacia (2332-6520) ou para o Disque-Denúncia (2253-1177).

A polícia apura ainda o sumiço do salário do garçom — pouco mais de R$ 600 — que estava com a vítima na hora em que ela foi atropelada.

Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário