Expulso por falta em Neymar, Piqué admite: "Ele foi espetacular"

Luiz Paulo Montes
Do UOL, no Rio de Janeiro


Neymar foi um inferno para os espanhóis no Maracanã. O atacante brasileiro, que recebeu o título de melhor da Copa das Confederações, marcou um gol, foi o maior driblador do torneio e ainda recebeu quatro faltas – das 16 que o Brasil sofreu em todo o jogo.

O rendimento fez com que um dos responsáveis por sua marcação, o zagueiro Piqué, se rendesse ao futebol do brasileiro. Mesmo tendo levado o cartão vermelho, o único da Espanha em todo o torneio, por ter derrubado o brasileiro. "É um grande jogador. Um craque. Rápido, de bom drible. Ele foi espetacular", disse o jogador.

O elogio serve para amenizar o clima entre Neymar e seus futuros companheiros. Durante o jogo, o brasileiro se desentendeu com alguns atletas que encontrará nos treinos de seu novo clube, o Barcelona. As maiores discussões aconteceram com Pedro, com quem deve disputar posição no ataque.

A opinião favorável a Neymar já tinha aparecido na imprensa espanhola. O Marca, por exemplo, usou em sua capa a expressão Neymarazo, fazendo referência ao Maracanazzo, quando o Brasil acabou derrotado pelo Uruguai na final da Copa de 1950. Na parte de baixo, a manchete dizia "Um inferno no Maracanã". No fim, quando o apito final ia ser dado, o consolo foi a história. "Quem ganha as Confederações, não ganha o Mundial".


Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário