Condições adversas da via

VIA, a artéria do organismo TRÂNSITO

A via está para o trânsito assim como a artéria está para um organismo: ela é o meio responsável pelo deslocamento e fluxo das partes.

No Brasil a situação precária das vias e a impossibilidade de absorção de toda a demanda criada por uma frota de veículos que cresce vertiginosamente, aumentam os problemas em nossas ruas, avenidas, estradas e rodovias.

A condição precária das vias gera prejuízos, acidentes e outras questões que influenciam diretamente no fluxo.

A via está relacionada à engenharia de tráfego, é complexa e envolve muitos subfatores.

O engenheiro de tráfego não trabalha sozinho; ele atua com base no direito, na psicologia, arquitetura, economia, administração, antropologia, é uma tarefa multidisciplinar.

Quando falamos em vias, há dois aspectos importantes a considerar: o aspecto físico e o dinâmico.

No aspecto físico, citamos:

  • curvas;
  • aclives e declives;
  • largura da via;
  • acostamentos;
  • buracos;
  • desvios;
  • obras;
  • trechos escorregadios;
  • lombadas;
  • tipos de pavimentos, entre outros aspectos.

No aspecto dinâmico, a principal questão é dos conflitos nos trechos de intercessão do tráfego de rodovias e circulação urbana.

Podemos citar 2 problemas mais comuns:

  • segurança
  • congestionamento

Aspectos de segurança: na área urbana, fatores como velocidade, ocupações lindeiras na via (comércios, centros residenciais, escolas e outros locais de grande movimentação) geram tráfego de pedestres.

Congestionamento é colapso da fluidez do trânsito, entendendo-se colapso como a degradação súbita do estado de fluxo livre para o estado de congestionamento.

Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário